Projeto Rozalia por um Oceano Limpo

Limpeza de praia do Rozalia Project. Foto: Rozalia Project.

Terça-feira, 12 de novembro de 2013

Manifesto do Projeto Rozalia por um Oceano Limpo (Rozalia Project for a Clean Ocean)
Traduzido por Natalie Andreoli, Global Garbage Brasil

“Saber não é suficiente, devemos aplicar.
Vontade não é suficiente, temos que fazer.”
― Johann Wolfgang von Goethe

Todos nós temos sido bombardeados com histórias na mídia sobre ilhas de lixo, do tamanho do Texas, flutuando no Pacífico e toxinas artificiais na cadeia alimentar marinha. Nós ouvimos todas as semanas sobre novos Tsunamis de lixo sendo arrastados para terra na costa oeste da América do Norte. Essas histórias têm sido desenvolvidas com base no valioso trabalho da comunidade científica que está descobrindo onde, o quê e quanto de poluentes oceânicos existem no ambiente marinho.

As histórias têm lutado com a hipérbole (exagero), não há ilhas flutuantes de lixo, mas a pesquisa científica tem sido infalivelmente precisa em mostrar nossos mares como uma sopa de lixo oceânico.

Nós temos um desastre ambiental em nossas mãos que irá reverberar através das gerações futuras se nós não fizermos a limpeza. A limpeza é uma pequena parte que requer um tratamento cuidadoso. Muitos acreditam que a limpeza do oceano é uma tarefa intransponível, uma caminhada inútil. Muitas pessoas se preocupam com os efeitos sobre a vida marinha das conseqüências não intencionais da limpeza do nosso lixo. Quem é responsável? Quem vai pagar por isso? Todas são questões válidas, mas são questões que não devem nos impedir de tomar medidas para encontrar soluções.

O Projeto Rozalia vem trabalhando duro para desenvolver soluções mundiais, reais para os nossos problemas de poluição dos oceanos. Acreditamos que podemos ter oceanos limpos e que o sucesso vai  depender de uma infinidade de métodos. O Projeto Rozalia está usando uma abordagem multifacetada, coesa e abrangente para limpar nossos oceanos.

A pesquisa científica do Projeto Rozalia nos levou a acreditar que a maioria do lixo no oceano se origina na interface terra/mar dos nossos aglomerados urbanos. As causas do lixo que acabam indo parar na água são numerosas e concentradas nessas zonas contíguas de população humana. As latas de lixo em número insuficiente e transbordando, as populações não assumindo a responsabilidade pessoal de dispor o seu lixo de forma responsável, a falta de triagem física no esgoto e nas águas pluviais que transbordam das tubulações, a falta de educação quanto aos efeitos nocivos do lixo na água e a poluição industrial, todas são causas de lixo no oceano. O Projeto Rozalia realizou um estudo de 2 anos das águas urbanas em toda a América do Norte, descobrindo concentrações de lixo marinho de até 282 mil pedaços por km². As concentrações médias nessas bacias hidrográficas urbanas competem com e superam aquela encontrada nas zonas de coleta de lixo no oceano no centro dos nossos giros oceânicos.

Desta forma, é uma convicção do Projeto Rozalia que nosso foco na limpeza deve ser na interface terra/mar, nas águas urbanas e na convergência de correntes em águas costeiras, onde altas densidades de lixo no oceano tenham sido transportadas diretamente a partir dessas aglomerações urbanas ao longo do caminho para o centro dos grandes giros oceânicos.

Prevenção: impedir o lixo de entrar na água, e fazer a remediação: remover o lixo das águas e costas antes que ele se decomponha em micro pedaços, são os pilares da convicção do Projeto Rozalia de que nós podemos limpar nossos oceanos.

Aqui estão as estratégias e soluções que o Projeto Rozalia está usando atualmente para combater o problema da poluição nos oceanos.

1) INOVAÇÃO
O Projeto Rozalia está usando as tecnologias existentes de novas maneiras e desenvolvendo novas tecnologias para limpar nossos oceanos, desde a superfície até o fundo do mar:

Baleen Basker – rede de lixo marinho de baixa captura acidental

O Baleen Basker é um protótipo de rede de lixo marinho de baixa captura acidental desenvolvido ao longo dos últimos 2 anos pelo Projeto Rozalia. A baixa captura acidental é imperativa porque capturar volumes de plâncton, juntamente com o lixo teria um efeito negativo sobre o meio ambiente marinho. O Baleen Basker foi projetado para excluir completamente ou permitir que plantas orgânicas e a vida marinha passem através da rede, mas capture qualquer lixo no oceano à base de óleo, como microplástico, isopor etc.

O Baleen Basker usou técnicas de bioengenharia para imitar as habilidades de filtração de baleias (Mysticeti) e guelras de tubarões-peregrinos (Cetorhinus maximus). Estamos entusiasmados com os resultados do teste do nosso protótipo, que, na segunda fase de testes obteve até 91% de eficiência na remoção de microplásticos da água enquanto excluiu até 48% da matéria orgânica.

Este projeto é muito emocionante devido à capacidade de se desenvolver um Baleen Basker adequado para embarcações de arrasto de pesca comercial. A indústria pesqueira tem as habilidades para localizar e capturar peixes em quantidades suficientes para ser econômico. Com a ajuda do Baleen Basker, essas habilidades podem facilmente ser transferidas para a pesca de lixo em áreas de convergência de correntes costeiras, com altas densidades de lixo no oceano.

Veículo Operado Remotamente (ROV)

O Projeto Rozalia foi pioneiro no uso de micro-ROVs da marca Videoray para limpar o lixo do fundo do nosso  mar. O Videoray Pro4, equipado com imagem sonar BlueView e um manipulador, revelou-se muito hábil em remover garrafas de bebidas, copos, latas e embalagens de comida dos recifes de lixo encontrados próximos aos cais dos nossos portos urbanos. A capacidade do ROV para trabalhar em baixa visibilidade ou áreas de risco durante a remoção do lixo, a uma taxa de até 30 pedaços por hora, abriu a possibilidade de remediação do fundo do mar em nossas águas urbanas, com pouca ou nenhuma perturbação do sedimento ou vida marinha. Essa remediação de baixíssimo impacto e ambientalmente segura faz com que o micro-ROV seja uma ferramenta perfeita para a limpeza do fundo do mar em nossas águas urbanas.

Veículos aéreos não tripulados (UAV)

Em 2014, o Projeto Rozalia irá realizar um levantamento de dados em campo acerca da densidade e distribuição do lixo marinho/oceânico ao longo da costa da Nova Inglaterra. Usando a tecnologia UAV (veículos aéreos operados remotamente), o Projeto Rozalia vai mapear a quantidade e localização de lixo oceânico nas costas e  águas da Nova Inglaterra.  Ao usar esses novos dados, as limpezas costeiras do litoral e das praias podem ser focadas em áreas com maior agregação de lixo. Isso fará com que mais lixo seja removido das nossas águas e costas, e que um mapa preciso de distribuição da densidade de lixo na costa seja produzido. Futuros trabalhos com esta tecnologia irão incluir o uso de um software de reconhecimento automático para processar fotografias aéreas, permitindo que o Projeto Rozalia rapidamente produza mapas precisos da densidade de lixo por toda a América do Norte e além.

Veleiro de pesquisa (American Promise)

O veleiro de pesquisa de 60 pés do Projeto Rozalia, o American Promise (“Promessa Americana”), é uma das embarcações de pesquisa mais verdes do mundo. Com desempenho de navegação sem parada ao redor do mundo e para bater recordes,  e um motor de propulsão Steyr de última geração, o American Promise consumiu em média 11 litros de combustível por dia em suas expedições de 2013. As embarcações científicas padrão de 60 pés usam aproximadamente até 567 litros por dia. O American Promise é capaz de viagens longas no oceano sem reabastecimento, para até seis cientistas e estagiários com 3 tripulantes. Nosso objetivo é torná-la a embarcação de pesquisa mais verde e competente do oceano. Os planos de reforma para 2014 incluem um novo equipamento de armação, painéis solares, energia eólica e hidrelétrica. Essas adições irão reduzir nosso consumo de combustível a aproximadamente 7,5 litros por dia de operação.

Previsão de lixo no oceano de alta resolução

O Projeto Rozalia vem utilizando previsões de correntes de alta resolução Tidetech e gráficos de temperatura da superfície do mar, em conjunto com GFS (Global Forecast System – Sistema de Previsão Global) e modelos de previsão de ventos de alta resolução Predictwind, para prever áreas de alta densidade de acúmulo de lixo no oceano. Estamos trabalhando em uma escala micro e capaz de prever faixas de 1,6 a 3,2 quilômetros onde o lixo se acumula.
O programa UAV irá documentar essas zonas de acumulação e mapear a matéria orgânica em contraste com as taxas de lixo no oceano nessas áreas específicas. O objetivo final é ser capaz de determinar a rota das embarcações de arrasto de pesca utilizando o Baleen Basker para áreas que lhes permitam retirar a maior quantidade de lixo do oceano de forma mais econômica.
Projeto Rozalia Ocean Pollution Fellowship Program (“Programa de Bolsas sobre Poluição nos Oceanos”) (Cabines para cientistas convidados disponíveis em todas as expedições de pesquisa em 2014).

O Projeto Rozalia acredita firmemente na boa ciência, mas há uma tendência preocupante. Os cientistas não conseguem passar tempo o bastante na água estudando os problemas da poluição nos oceanos. Nós recebemos cientistas marinhos de nível universitário que nunca estiveram em uma embarcação de pesquisa antes de vir a bordo do American Promise. Isso nos afetou profundamente, aqui no Projeto Rozalia. Assim, fizemos lugares disponíveis para cientistas convidados a bordo do American Promise em todas as expedições de pesquisa em 2014. Estes lugares estão disponíveis a custo zero para cientistas, para que eles possam conduzir sua própria pesquisa durante nossas expedições. O Projeto Rozalia está muito orgulhoso de promover e apoiar o futuro da ciência marinha.

Programa de Estágio de Graduação do Projeto Rozalia

O Projeto Rozalia teve 50 estagiários de graduação desde 2011, que se juntaram a nós a bordo do American Promise para participar de nossa pesquisa científica e expedições de limpeza. Vários dos nossos estagiários passaram por empregos ou estágios em diversas organizações ambientais de prestígio, como a Ocean Conservancy (Conservação dos Oceanos) e Joint Institute for the Study of Atmosphere and Ocean (Instituito Associado para o Estudo da Atmosfera e do Oceano) da Universidade de Washington. Vemos nossos estagiários como mantenedores do futuro da ciência do oceano e como as sementes que voltam para suas próprias comunidades para ensinar o quão importante é um oceano limpo para o nosso futuro e para produzir novos administradores e cientistas do oceano.

2) EDUCAÇÃO

O Projeto Rozalia já formou mais de 47 mil pessoas de todas as idades sobre os efeitos e soluções para o lixo no oceano, por meio dos nossos programas de educação presenciais e nossos programas virtuais para membros de tripulação/relatórios de expedição ao longo dos últimos 4 anos.
O American Promise tem sido uma parte integrante do programa de educação, com paradas nos portos apresentando planos para limpezas do fundo do mar e programas de educação cativantes, com mais de 75 parceiros da educação. Estes programas têm sido um grande sucesso, permitindo que os participantes tenham acesso à tecnologia de ponta e façam parte da equipe de aplicação desta tecnologia para limpar nossos portos. O ROV dá aos participantes uma conexão com o mundo marinho bem debaixo de seus pés, em seu próprio porto, um mundo que a maioria dos participantes nunca tinha visto ou experimentado. O programa de educação do Projeto Rozalia combina a limpeza do oceano com o fornecimento aos nossos participantes de elementos fundamentais para uma carreira em ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM – science, technology, engineering and math).

O Projeto Rozalia acredita que a melhor maneira de modificar o comportamento de uma população é através da educação. Ensine uma criança a compreender, amar e cuidar do meio ambiente marinho e essa criança vai ensinar sua própria família a manter nossos oceanos limpos.

3) LIMPEZA
O Projeto Rozalia, desde o início até hoje, retirou mais de 565 mil pedaços de lixo oceânico, das águas e costas da América do Norte, conduzindo uma variedade de limpezas com pessoas da equipe  e voluntários, com as seguintes parcerias e programas em destaque.

  • O Projeto Rozalia conduziu um programa financiado de regresso ao trabalho (FEMA) para 41 trabalhadores desempregados para limpeza de lixo marinho nos rios, lagos e córregos de Vermont, após a destruição causada pela tempestade tropical Irene.
  • O Projeto Rozalia, em parceria com a Maine Coast Heritage Trust, desenvolveu um programa para limpar várias ilhas remotas no Maine. Estas limpezas das ilhas têm gerado grandes dados sobre a composição do lixo oceânico no Golfo de Maine e nos inspirou a desenvolver o programa de mapeamento com UAV para 2014. Embora a costa do Maine tenha poucos centros urbanos, ela possui uma das atividades de pesca mais concentradas e que mais utiliza petrechos de pesca intensivamente no mundo, com mais de 6,4 milhões de armadilhas para lagostas ativamente pescadas e uma quantidade similar de petrechos de pesca utilizada na adjacente Nova Scotia. A perda média de armadilhas é de 10 a 20% ao ano, dando à costa do Maine densidades muito altas de petrechos de pesca abandonados. Este lixo de pesca está afetando seriamente o meio ambiente marinho. O Projeto Rozalia é muito ativo neste habitat crítico, limpando e tentando encontrar soluções para este lixo no oceano relacionado à indústria. A capacidade do American Promise para ser autossuficiente durante várias semanas, permite que uma equipe de limpeza trabalhe nessas ilhas remotas por longos períodos de tempo.

4) PESQUISA CIENTÍFICA
Precisamos de conhecimento para que possamos agir. Dessa forma, o Projeto Rozalia implementou vários projetos de pesquisa científica para desenvolver dados a partir do quais nós podemos produzir soluções.

Até a presente data, o American Promise tem sido a base para, ou está envolvido em,  várias expedições e projetos de pesquisa:

  • Estudo das Águas Urbanas – América do Norte
  • Estudo de densidade de lixo marinho costeira com base em áreas de convergência 
  • Ingestão de microplástico por zooplâncton, moluscos e vermes, da Universidade de Exeter
  • Estudo da densidade de petrechos de pesca flutuantes abandonados
  • Estudo de microlixo no sedimento do Lago Champlain
  • Estudo de canibalismo de lagosta, Noah Oppenheim, Universidade do Maine
  • Pesquisa com sonar de varredura lateral de petrechos de pesca abandonados, costa NH/ME, Blue Ocean Society (Sociedade Oceano Azul)
  • Dados de campo de petrechos de pesca /armadilhas de lagosta abandonados, Gosport, Blue Ocean Society

O American Promise estará disponível como uma embarcação de oportunidade para qualquer cientista ou instituição de ensino que queira realizar pesquisa científica sobre a poluição nos oceanos ou  mudanças climáticas, no Golfo de Maine, durante nossas expedições de 2014.

5) SOLUÇÕES TERRESTRES

O Projeto Rozalia está promovendo várias soluções físicas terrestres para reduzir o transporte de lixo da terra para o mar.

  • Triagem física de bueiros para evitar que o lixo seja levado até a costa durante os períodos de forte precipitação.
  • Maior número de latas de lixo por quilômetro na interface terra/mar da zona costeira de acesso público em áreas urbanas. As latas de lixo transbordando são uma importante fonte de lixo no oceano.
  • Promover produtos como as lixeiras solares Big Belly e  compactadoras de reciclagem, que armazenam mais lixo, evitam transbordamento e avisam quando estão cheias, economizando o dinheiro dos municípios.
  • Promover o lixo como fonte de energia através de resíduos para usinas de energia (se o valor do lixo aumentar, ninguém irá jogá-lo fora). A Suécia e Dinamarca têm investido pesadamente em resíduos para a produção de fontes de energia. A Suécia é um importador líquido de lixo e tanto recicla quanto coloca 94% do seu lixo nas usinas de energia para produzir eletricidade.
  • Promover a ideia de embalagens de produtos minimizadas
  • Promover a expansão da reciclagem de produtos de uso único

James Lyne e Rachael Z. Miller

Cofundadores do “Projeto Rozalia por um Oceano Limpo” (Rozalia Project for a Clean Ocean)

www.rozaliaproject.org
james@rozaliaproject.org
rachael@rozaliaproject.org